CONFIRA O VÍDEO

domingo, 27 de novembro de 2011

O MENINO DE RUA E A IMPORTÂNCIA DO ESQUECIMENTO



Era uma manhã ensolarada de um dia de semana no subúrbio do Rio de Janeiro. Esperava o ônibus que me levaria de volta à minha residência após ter resolvido uma situação bastante complicada. O trânsito apresentava um grande engarrafamento em sentido contrário ao que eu desejava me dirigir, mas, o meu ônibus não vinha.

Ouço então um alvoroço do outro lado da rua e consigo ver os momentos finais de um roubo praticado por alguns meninos, que derrubam uma senhora e correm em vários sentidos. Um deles atravessa a rua e vem na minha direção. O menino, porém, não consegue alcançar seu intento de fuga, é atingido por um veículo e cai desfalecido no asfalto quente.

Aproximo-me e vejo que ele sofrera uma violenta pancada na cabeça, estava desacordado, mas vivo. Outras pessoas se acercam e começam então a proferir diversos impropérios.

_ Ele é um “trombadinha” _ Diz um senhor.

_Teve o que mereceu, pois, vive roubando. _ Profere outro cidadão exaltado.

Impeço que removam o menino do meio da rua, sob a argumentação de que era preciso liberar o trânsito. Afirmo que não é correto mover o menino sem os devidos recursos.

Com a chegada da polícia ficamos sabendo que o socorro já fora providenciado. Logo uma ambulância chega e inicia o trabalho de atendimento. O ônibus que eu aguardava também chega, e eu embarco, seguindo minha vida sob a forte impressão de tão doloroso quadro e a imagem daquele menino de apenas aproximadamente 10 anos.

A cada dia bastam seus sofrimentos, e logo outras situações passam a concentrar minha atenção, aquele foi apenas mais um quadro triste e de violência no mundo em que vivemos.

Alguns dias depois, na Unidade hospitalar aonde trabalhava, recebo a solicitação de fazer um atendimento na enfermaria de crianças. Para minha surpresa encontro o menino de que presenciei o atropelamento. Estava ele num quadro quase vegetativo, mas esboçava reação de dor aos movimentos que o seu tratamento lhe impunha, assim como era evidente a sua sensação de alívio diante do afago no rosto que a profissional de enfermagem lhe fazia.

Pergunto onde está a acompanhante do menino. A enfermeira me diz que ele não tem nenhum familiar a lhe acompanhar, e que nem mesmo seu nome é conhecido. Observo então que no Prontuário estão as iniciais M.N.N.I (MENINO NEGRO NÃO IDENTIFICADO).

Ele não tem nem nome, murmurei, falando comigo mesmo.

_Nós já lhe demos um nome, ele agora é MATEUS _ respondeu a profissional que lhe arrumava as vestes e cobria com o lençol, posicionava o travesseiro e dava a “MATEUS” o conforto possível para quem se encontrava naquela situação. Os dias foram passando e os cuidados e “chamego” de vários profissionais deram a Mateus um ar de menino bem cuidado, limpo, penteado, alimentado. A fisionomia continuava a evidenciar que ele estava “sereno” “protegido”. Que todo aquele amor e atenção, que certamente ele não recebia nas ruas, lhe faziam muito bem. MATEUS teve festa de Natal, e recebeu até presentes. Deram-lhe um cata-vento, que posicionado no pé da cama hospitalar, girava sob o impulso do vento artificial de um ventilador. Ele olhava e esboçava um tênue sorriso.

Mas, a saúde de MATEUS também era tênue, o impacto do automóvel lhe causou sérios comprometimentos, que desaguaram em um problema pulmonar que não pode ser superado. MATEUS desencarnou.

Certamente os três últimos meses de sua encarnação, foram, apesar de vividos numa cama hospitalar com a sua lucidez e a orientação reduzidas, especiais para o MATEUS.

Ele teve um nome, carinho, cuidado, amor, e, ainda que de forma imposta pelo violento acidente, a sua participação em atos violentos fora interrompida, e ele retribuiu com sorrisos e pequenos gestos de simpatia e doçura, todo o bem querer que tiveram as pessoas que dele cuidaram.

Sob as luzes da Doutrina Espírita, podemos ver diversas lições no presente relato:

A importância do esquecimento do “passado”, como forma de viver no presente uma relação sem vinganças ou cobranças indevidas. Cuidariam de MATEUS, com o mesmo carinho e simpatia, caso soubessem que ele era um MENINO de RUA, “trombadinha”, ou, apenas lhe dedicariam os cuidados meramente profissionais?  Tal esquecimento é necessário nas questões relativas às encarnações passadas, sem ele, seria impossível conviver na condição de familiar e amigo, a quem se devota os melhores esforços para proteger, educar, amar, se soubéssemos que ali se encontra alguém que no passado, nos foi motivo de sofrimento e queda.

Importante ainda pensar que, os momentos de dor e limitação física, que em muitas oportunidades antecedem ao desencarne, servem de importante estágio preparatório para que a alma, chegando ao plano espiritual em condições de menor perturbação, e, vergada em suas imperfeições de orgulho e soberba, possa receber com humildade e de forma mais fácil, a ajuda dos amigos espirituais.

A misericórdia Divina deu ao menino de rua, noventa dias para que ele passasse de M.N.N.I à condição de MATEUS. Certamente foi acolhido de outra forma em seu desencarne.

SUGESTÃO DE TEMA PARA ESTUDO
O LIVRO DOS ESPÍRITOS - CAP. III - CAP. VII
O EVANGELHO SEG. O ESPIRITISMO - CAP. IV - CAP. X

Acrescente sua opinião sobre essa matéria. Enriqueça esse espaço de reflexão e de divulgação da Mensagem Cristã-Espírita.

 <<<<>>>>

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

ESSAS OUTRAS CRIANÇAS / MENSAGEM - DIA DA CRIANÇA 12/10/2011



ESSAS OUTRAS CRIANÇAS
Quando abraças teu filho, no conforto doméstico, fita essas outras crianças que jornadeiam sem lar.

Dispões de alimento abundante para que teu filho se mantenha em linha de robustez.
Essas outras crianças, porem, caminham desnorteadas, aguardando os restos da mesa que lhes atira, com displicência, findo o repasto.

Escolhes a roupa nobre e limpa de que teu filho se vestirá, conforme a estação.
Todavia, essas outras crianças tremem de frio, recobertas de andrajos.

Defendes teu filho contra a intempérie, sob o teto acolhedor, sustentando-o à feição de jóia no escrínio. Contudo , essas outras crianças cochilam estremunhadas na via pública quando não se distendem no espaço asfixiante do esgoto.

Abres ao olhar deslumbrados de teu filho, os tesouros da escola.
E essas outras crianças suspiram debalde pela luz do alfabeto, acabando, muita vez, encerradas no cubículo das prisões, à face da ignorância que lhes cega a existência.

Conduzes teu filho a exame de pediatras distintos sempre que entremostre leve dor de cabeça. Entretanto, essas outras crianças mimadas por moléstias atrozes, agonizam em leitos de pedra, sem que mão amiga as socorra.

Ofereces aos sentidos de teu filho, a festa permanente das sugestões felizes, através da educação incessante. No entanto, essas outras crianças guardam olhos e ouvidos quase sintonizados no lodo abismal das trevas.
Afaga, assim, teu filho no trono familiar, mas desce ao pátio da provação, onde essas outras crianças se agitam em sombra ou desespero e ajuda-as quanto possa!

Quem serve no amor de Cristo, sabe que a boa palavra e o gesto de carinho, o pedaço de pão e a peça de vestuário, o frasco de remédio e a xícara de leite operam maravilhas.

Proclamas a cada passo que esperas confiante o esplendor do futuro mas, enquanto essas outras crianças chorarem desamparadas, clamaremos em vão pelo mundo melhor.

Espírito: EMMANUEL
Médium: Francisco Cândido Xavier
Livro: "Religião dos Espíritos" - EDIÇÃO FEB

sábado, 8 de outubro de 2011

O FILME DOS ESPÍRITOS


Clique no link e saiba tudo sobre o filme

<>

O cinema descobriu a Doutrina Espírita, conheceu e está tornando conhecida através de belas e impressionantes imagens, histórias de vida além da vida, que alguns chamam de vida além da morte.

Mas, como disse Allan Kardec O Codificador da Doutrina, a Morte não existe, visto que:

"Nascer, morrer, renascer ainda e progredir sempre, tal é a LEI".
<>

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

XV SEMANA DE CONFRATERNIZAÇÃO - G.F. FRANCISCO DE ASSIS - CONVITE




G R U P O     F R A T E R N O
F R A N C I S C O     D E    A S S I S
                   Travessa Bernardo, 38 – fundos – Encantado - Rio de Janeiro - RJ - CEP: 20745-280
                 (Reuniões Públicas: segundas-feiras às 16:00 h e sextas-feiras às 20:00 h)

Convidamos V.Sª para assistir a
XV  SEMANA    DE    CONFRATERNIZAÇÃO FRANCISCO    DE    ASSIS
que realizaremos no período de 30 de setembro a 04 de outubro de 2011,
em homenagem ao Patrono de nossa Casa, conforme  abaixo.






P  R  O  G  R  A  M  A  Ç  à O


20:00h
Abertura e prece inicial => GERALDA COSTA (GFFA)
30-set
20:05h
Leitura da página do dia => GABRIELA (GFFA). Tema: Compaixão
SEX
20:10h
Palestrante =>
SÉRGIO BREVES
(C. E. LEON DENIS)



Tema: “AS TRANSFORMAÇÕES NO MUNDO "
Especial: Apresentação das turmas de Evangelização Infantil e Pré-Juventude do GFFA


18:00h
Abertura e prece inicial => ANDERSON ALVES (GFFA)
1-out
18:05h
Leitura da página do dia => LEANDRO (GFFA). Tema: Perdão
SAB
18:10h
Palestrante =>
AMÁLIA CORDEIRO
(C. E. LEON DENIS)



Tema: “ALLAN KARDEC"
Especial: Apresentação das turmas de Evangelização Infantil e Pré-Juventude do GFFA


18:00h
Abertura e prece inicial => MARIA DO SOCORRO OLIVEIRA (GFFA)
2-out
18:05h
Leitura da página do dia => SÍLVIA (GFFA). Tema: Oração
DOM
18:10h
Palestrante =>
MYRIAN SOARES


(C.E. PADRE PIO e VICE-PRES. DA ASSOC. DOS MÉDICOS ESPÍRITAS-RJ)



Tema: "TRANSFORMANDO SEUS SONHOS EM REALIDADE"
Especial: Apresentação das turmas de Evangelização Infantil e Pré-Juventude do GFFA


16:00h
Abertura e prece inicial => FÁTIMA COSTA (GFFA)
3-out
16:05h
Leitura da página do dia => ELIANE (GFFA). Tema: Caridade
SEG
16:10h
Palestrante =>
DJALMA SANTOS
(RÁDIO RIO DE JANEIRO)



Tema: “FELICIDADE"



20:00h
Abertura e prece inicial => WAGNER DE ASSIS  (GFFA)
4-out
20:05h
Leitura da página do dia => CELSO (GFFA). Tema: Benevolência
TER
20:10h
Palestrante =>
LUIZ AUGUSTO QUEIROZ
(C.E. PADRE PIO)



Tema: “FRANCISCO DE ASSIS"
Especial: Apresentação das turmas de Evangelização Infantil e Pré-Juventude do GFFA













Aos companheiros do Grupo Fraterno FRANCISCO DE ASSIS, o nosso abraço, desejando sucesso nessa jornada de divulgação da Doutrina Espírita.

sábado, 24 de setembro de 2011

PARABÉNS AO GRUPO ESPÍRITA DISCÍPULOS DE FRANCISCO DE PAULA - 80 ANOS


O Grupo Espírita Discípulos de Francisco de Paula, completa e comemora hoje (24/09) - 80 ANOS - de sua fundação. 

Nosso abraço aos que dirigem e frequentam essa casa, e nossos votos que ela cresça mais e mais, e possa continuar fiel a mensagem do Cristo e aos fundamentos da Doutrina Espírita.

Eu, que devo muito aos irmãos dos dois planos de vida, com quem ao longo de 35 anos lá vividos, dentro do trabalho no BEM que esse espaço de amor e luz me proporcionou, deixo aqui o meu pensamento e abraço fraterno. 

Meu agradecimento a Deus, a Jesus e a espiritualidade amiga, por um dia ter guiado meus passos, para que encontrasse essa Casa onde fui muito feliz.

Que outros, ao longo dos anos futuros, possam ter essa benção.

Muita Paz

<>
Grupo Espírita Discípulos de Francisco de Paula
Reunião Comemorativa dos 80 Anos
Hoje: 24 de Setembro de 2011
17:00 horas


Rua Dionísio Fernandes, 280 - Engenho de Dentro - Rio de Janeiro
<>

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

ATÉ BREVE – EU NÃO POSSO E NÃO QUERO DIZER ADEUS – O TREM DO TRABALHO NO BEM.

Há sempre uma luz, no fim do "túnel da existência", e, não há momento difícil que não possa ser superado, quando se tem fé e honestidade de propósitos.

Na virada de 2010 / 2011, precisei tomar uma difícil decisão em minha vida. Vinha de um longo período amadurecendo o momento de me afastar de uma ‘CASA’, Instituição religiosa onde desde os 17 anos de idade eu passei a estar ligado, por fortes laços espirituais e de amizade. Durante 35 anos, com pequenos períodos de afastamento diante de necessidades da vida, como casamento, filhos, trabalho, foi, nessa Instituição que eu desenvolvi um trabalho de solidariedade e fraternidade, através dela, e, em nome dela, e o que representa, pude, apesar das minhas imperfeições e dificuldades, contribuir para a sociedade, e para com todos os irmãos em momento de maior necessidade que eu.

Aconteceram fatos que não cabem aqui citação, mas, por conta deles, me vi diante de minha consciência e princípios que sempre nortearam minha vida, aos quais luto para ser fiel, obrigado, a adotar posição de discordar de muito do que estava sendo colocado em prática.

A conciliação ficou impossível, pois, no meu entendimento, princípios básicos foram atropelados, e, chegou a hora de decidir.

Com o coração apertado durante tanto tempo, encontrei a resposta que procurava, do que fazer, assistindo a um filme sobre Chico Xavier, quando em certo momento é confrontado pela irmã, que diz ser ele causa de sofrimento para a família, e que sua presença significava desconforto e contrariedade. Chico, apenas deu um sorriso, beijou a irmã, e abriu mão de desfiar todo o direito que possuía de ali permanecer. Foi embora e “pegou um trem para a próxima estação”, ONDE CONTINUOU E AMPLIOU SEU TRABALHO DE AMOR AO PRÓXIMO.

Assim fiz eu, (obviamente guardada a enorme e devida diferença para com Chico Xavier) sem levar malas de mágoa ou ressentimento, entendendo que o trabalho é mais importante que o trabalhador, “peguei meu trem” e desembarquei em outra “estação” onde procuro hoje contribuir e retribuir com o muito que recebo.


Laços espirituais, estabelecidos no amor e trabalho no bem, não podem nunca ser rompidos, por isso, não há como dizer ADEUS, pois, é certo que, em algum momento das esquinas da eternidade planetária, serei convocado para dizer “VOLTEI”.

=========================

Matéria dedicada a duas pessoas que viveram e sofreram esse momento junto comigo: Conceição e Carla.

Que Deus nos ilumine e cubra com sua misericórdia.
<>

segunda-feira, 27 de junho de 2011

ESTUDO DOUTRINÁRIO E TRABALHO NO BEM NA CASA CRISTÃ-ESPÍRITA



A CASA ESPÍRITA
oferece aos seus freqüentadores e colaboradores uma grande oportunidade, a de se transformarem em trabalhadores efetivos na Seara Cristã-Espírita.

Todas as tarefas, por mais simples que pareçam, são importantes e, todos nós, apesar das nossas dificuldades e limitações, quando resolvemos participar, damos importante passo na direção de cumprirmos com obrigações e compromissos assumidos com o nosso próximo e, sobretudo, com nós mesmos.

Se nenhum de nós pode ter a pretensão de ser essencial ou insubstituível, não podemos também desconsiderar a nossa humilde importância quando nos fazemos presentes e, executamos a parte que nos cabe. Sim ! Somos importantes com nossa presença nas reuniões de estudo, onde aprendemos mais sobre a Doutrina Espírita e sobre a Mensagem de Jesus, trocando opinião e experiência de vida, alargando nossos horizontes. Somos importantes quando unidos em prece, ou no trabalho do passe, assistência fraterna aos nossos irmãos de caminhada, nas tarefas de evangelização infantil e em tantas outras.

Na Casa Espírita sempre recebemos muito mais do que aquilo que pensamos doar e, fraternalmente juntos, vamos dividindo nossos problemas, subtraindo nossos débitos, somando nossas ainda poucas virtudes e multiplicando nossa possibilidade de crescer e evoluir.

Meu irmão, minha irmã, não se deixe vencer pela acomodação, pelos obstáculos, pelo desânimo ou medo, supere tudo isso e se engaje no trabalho do bem.

Certamente há uma Casa Cristã-Espírita esperando por você, e sua presença fraterna será motivo de alegria.

Por: Sergio Luiz Oliveira

<<<<>>>>

sábado, 21 de maio de 2011

SEXO E QUEDA - REFLEXÃO EM: MISSIONÁRIOS DA LUZ



......Na qualidade de controladora do mundo emotivo, ( A Glândula Pineal) sua posição na experiência sexual é básica e absoluta. De modo geral, todos nós, agora ou no pretérito, viciamos esse foco sagrado de forças criadoras, transformando-o num imã relaxado, entre sensaçõs inferiores de natureza animal. Quantas existências temos despendido na canalização de nossas possibilidades espirituais para os campos mais baixos do prazer materialista ?  Lamentavelmente divorciados da lei do uso, abraçamos os desregramentos emocionais, e daí, meu caro amigo, a nossa multimilenária viciação das energias geradoras, carregados de compromissos morais, com todos aqueles a quem ferimos com os nossos desvarios e irreflexões.

Do lastimável menosprezo a esse potencial sagrado, decorrem os dolorosos fenômenos da heretitariedade fisiológica, que deveria constituir, invariavelmente, um quadro de aquisições abençoadas e puras. A perversão do nosso plano mental consciente, em qualquer sentido da evolução, determina a perversão do nosso psiquismo inconsciente, encarregado da execução dos desejos e ordenações mais íntimas, na esfera das operações automáticas. A vontade desequilibrada desregula o foco de nossas possibilidades criadoras.

Daí procede a necessidade de regras morais para quem, de fato, se interesse pelas aquisições eternas nos domínios do Espírito. Renúncia, abnegação, continência sexual e disciplina emotiva não representam meros preceitos de feição religiosa. São providências de teor científico, para enriquecimento efetivo da personalidade. Nunca fugiremos à lei, cujos artigos e parágrafos do Supremo Legislador abrangem o Universo. Ninguém enganará a Natureza.

Centros vitais desequilibrados obrigarão a alma à permanência nas situações de desequilíbrio........

Livro MISSIONÁRIOS DA LUZ - págs. 24 e 25
EDIÇÃO - FEB
Pelo Espírito André Luiz


sexta-feira, 22 de abril de 2011

COMUNICADO

COMUNICADO